Seguidores

14 outubro 2017

Minha Primeira Professora




À Primeira professora


Lembrar-se da primeira professora, é lembrar aquela que pegou na mão pela primeira vez.
Ensinou as primeiras letras com paciência, carinho e Amor, que alfabetizou, mostrou o conhecimento, ensinou a ler, escrever,
a fazer contas, a usar a régua.
Sempre com muito afeto e amor.
Lembrar-se da primeira professora é sentir saudade quando voltamos ao passado, é lembrar-se do beabá, que nos abriu as portas para o mundo maravilhoso do conhecimento! Ensinando-nos a dar valor ao saber, ao conhecimento, á educação e à leitura.
Lembrar-se da primeira professora, responsável pelo início de tudo em minha vida pessoal e profissional, é lembrar da Senhora Minha Primeira e inesquecível PROFESSORA ARMINDA ISHIBASHI.
Neste nosso dia especial, 15 de outubro, venho te agradecer por fazer parte da minha história. Obrigada e Que DEUS te abençoe sempre.

Professora Valdete Cantú.

11 outubro 2017

A arte de ser professor



A suprema arte do professor é despertar a alegria na expressão criativa do conhecimento, dar liberdade para que cada estudante desenvolva sua forma de pensar e entender o mundo, assim criamos pensadores, cientistas e artistas que expressarão em seus trabalhos aquilo que aprenderam com seus mestres.

Albert Einstein


Repórter por um dia - Alfabetização


10 outubro 2017

Atividades Adaptadas para Alfabetização

Criança É Vida! Musica para Alfabetização

Poemas sobre Crianças



Dois Meninos

Francisco Bugalho


Meu menino canta, canta
Uma canção que é ele só que entende
E que o faz sorrir.

Meu menino tem nos olhos os mistérios
Dum mundo que ele vê e que eu não vejo
Mas de que tenho saudades infinitas.

As cinco pedrinhas são mundos na mão.
Formigas que passam,
Se brinca no chão,
São seres irreais...

Meu menino de olhos verdes como as águas
Não sabe falar,
Mas sabe fazer arabescos de sons
Que têm poesia.

Meu menino ama os cães,
Os gatos, as aves e os galos,
(São Francisco de Assis
Em menino pequeno)
E fica horas sem fim,
Enlevado, a olhá-los.

E ao vê-lo brincar, no chão sentadinho,
Eu tenho saudades, saudades, saudades
Dum outro menino...


Criança

Cecília Meireles


Cabecinha boa de menino triste,
de menino triste que sofre sozinho,
que sozinho sofre, — e resiste,

Cabecinha boa de menino ausente,
que de sofrer tanto se fez pensativo,
e não sabe mais o que sente...

Cabecinha boa de menino mudo
que não teve nada, que não pediu nada,
pelo medo de perder tudo.

Cabecinha boa de menino santo
que do alto se inclina sobre a água do mundo
para mirar seu desencanto.

Para ver passar numa onda lenta e fria
a estrela perdida da felicidade
que soube que não possuiria.